A GAROTA NO TREM

a-garota-no-trem-1

A Garota no Trem, thriller de suspense estrelado por Emily Blunt, prende à atenção do público desde o início e teve boa adaptação para o cinema. O longa foi baseado no best seller da escritora Paula Hawkins, que já traduziu seu livro para mais de 40 línguas e vendeu mais de 2 milhões em todo o mundo. O livro chamou a atenção do mundo sobre os voyeurs que observam e espreitam os outros de longe, que fantasiam e criam em sua imaginação um roteiro fantástico do que seria viver na pele deles.
Rachel (Emily Blunt) é uma alcoólatra e está desempregada. Ela pega o mesmo trem em direção à Nova York todos os dias e vê de longe a vida das pessoas pelas janelas do vagão. Ela é obcecada por uma das moradoras das casas que observa. Ela anseia por uma vida normal e equilibrada, mas descobre um dia que alguma coisa aconteceu de errado na rotina daquela moça.
Ela vê através do vidro uma cena que poderá mudar toda a trajetória de sua vida e pela TV descobre sobre o desaparecimento da vizinha Meghan (Haley Benett). Aos poucos Rachel é absorvida pela intrigante história e tenta ajudar a desvendar o caso. Ela vai até a casa de Meghan, se apresenta como amiga ao marido da vítima Scott (Luke Evans), mas as coisas se complicam e ela passa a ser uma das suspeitas.
Espere intrigas, suspense, infidelidade e violência entre os personagens, em cenas fortes e bem interpretadas. Emily Blunt está muito bem no papel e soube desenvolver bem a personagem, que sofre de amnésia alcoólica e depressão. No elenco também Justin Theroux (Tom), Laura Prepon (Cathy), Edgar Ramiréz (Dr. Kamal Abdic) e Allison Jenney (Detetive Riley).

NANO ÉDEN DE DANIEL BYDLOWSKI É O PRIMEIRO FILME BRASILEIRO EM REALIDADE VIRTUAL 3D

imagem_release_781269

O brasileiro Daniel Bydlowski, doutorando na University of California, em Santa Barbara, nos Estados Unidos, anunciou nesta semana que irá produzir em Los Angeles o primeiro filme de ficção do Brasil e do mundo em realidade virtual em 3D, chamado ‘Nano Éden’. O longa, que terá as gravações iniciadas já na segunda quinzena de outubro, terá aproximadamente 65 minutos. Segundo Bydlowski, membro do Directors Guild of America, a maioria dos projetos de realidade virtual foca no que se chama de ‘experiência virtual’, mas poucos usam realidade virtual para contar histórias com personagens como no cinema tradicional.
O filme, que será lançado no segundo semestre de 2017, é realizado em parceria com a Synaptic VFX, que fez os efeitos especiais de vários filmes importantes, entre alguns deles estão Truque de Mestre 2, Homem de Ferro, Hancock e Alice no País das Maravilhas.”A realidade virtual está cada vez mais fazendo sucesso aqui em Los Angeles, está até em Sundance, o festival mais famoso daqui e, claro, em Cannes também. Muitos acham que pode ser o futuro do cinema e do videogame, mas o desafio maior dos produtores é achar a linguagem deste formato”, explica Bydlowski.

imagem_release_781344

O cineasta ainda detalha que atualmente os projetos de realidade virtual utilizam várias câmeras capturando 360 graus. Na opinião dele, isso é uma alternativa válida como “experiência” para documentários que queiram filmar de modo passivo tudo que está ao redor. Por outro lado, este tipo de produção, não só deixa o projeto mais caro porque precisa de muitas câmeras e memória, mas também faz o espectador perder o foco. “Neste projeto, vamos fazer diferente. Iremos utilizar somente uma ou duas câmeras para capturar cada trecho dos 360 graus separadamente e com mais controle. Animação e efeitos especiais serão usados para fazer o “stitching” de uma câmera para outra. Acho que é um modo muito mais vantajoso para diretores que gostam de ter mais controle sobre sua história”, revela o cineasta. Desta maneira, depois que esta produção estiver completa, o cineasta poderá gravar partes do mundo virtual e transforma-lo em um filme tradicional em tela de cinema 2D ou ainda 3D de maneira eficaz, especialmente em uma indústria que tenta cada vez mais utilizar todos os veículos possíveis para distribuição de filmes.

Sobre o filme:

Hoje muito tem se falado sobre Criogenia – ramo da físico-química que estuda tecnologias para a produção de temperaturas muito baixas com o fim de conservar o corpo. Desde 2005, o tema voltou à tona nos EUA e especula-se que muitos famosos estejam com seus corpos ou parte deles congelados, como o de Walt Disney. O boato gerou polêmica na década de 60 e 70, mas a informação foi negada na época pelo irmão dele, Roy Disney.
No vale do Silício, por exemplo, muitos querem congelar seus corpos para que no futuro cientistas possam inventar meios de transferir o cérebro para outro corpo, mesmo que seja um corpo artificial. Acreditam que poderiam codificar o cérebro e dar um download para guardar a memória. Especula-se que hoje há cerca de 250 pessoas congeladas em tubos de nitrogênio a temperaturas baixíssimas, e surpreendentemente mais de duas mil pessoas vivas aguardam a vez de serem congeladas após a morte para despertarem no futuro. O mercado de Criogenia cresce cada vez mais. Até há planos familiares para isso. Mas o rumo que a medicina do futuro vai tomar ainda é uma incógnita. O que se deseja é que os corpos ressuscitados com sucesso estejam curados da doença que os matou. Na promessa mais otimista das empresas de criogenia, seria possível voltar à vida com a própria consciência, mas desta vez em um corpo ainda mais bonito, jovem e saudável. E por que não, imortal?!
Além do mais, a criação de uma consciência virtual das mentes das pessoas possibilita uma vida eterna dentro do ambiente dos computadores, uma vez que dados, números e códigos – uma vez feitos e protegidos com backup – não ficam velhos e não são perdidos. É a fonte da juventude e também a criação de um paraíso eterno pelo próprio homem, para o futuro da humanidade.

Na ficção do cineasta Daniel Bydlowski, com o filme “Nano Éden”, a história é baseada na vida de duas pessoas, marido e mulher, Harriet e Peter, que assinam um contrato quando estão para morrer para terem seus cérebros codificados e serem baixados num computador, lugar em que serão felizes para sempre. O problema é que, para serem realmente felizes, os cientistas apagam varias memórias deste casal, inclusive a de que estão mortos. Todas as memórias que não são felizes são apagadas. No filme, os dois vão passar por vários desafios até descobrirem que estão mortos e acharem uma saída. O longa, que irá utilizar de recursos baseados na tecnologia de realidade virtual do cineasta Daniel Bydlowski, trará uma reflexão e alerta contra a fé absoluta no computador. O elenco contará com atores como Scott Allen Rinker, conhecido por seu trabalho na série Star Trek Enterprise, e Jerome Charvet, que já trabalhou ao lado de Gerárd Depardieu e Jean Reno. A direção de fotografia e efeitos especiais ficará nas mãos do talentoso Shant Jordan, responsável pelos efeitos visuais do filme O Dia Depois de Amanhã. A expectativa dos produtores é que o filme esteja pronto no primeiro trimestre de 2017.


oc_728x90-exib

MOSTRA DE CINEMA ATUAL ESPANHOL

filme

A Mostra Cinema Atual Espanhol traz a Brasília filmes com exibições gratuitas. A programação começa na quarta-feira (19) e vai até o dia 23 (domingo), no Cine Brasília. Serão cinco longas premiados em importantes festivais na Espanha e no mundo. Os título representam a linguagem atual usada no cinema espanhol com temas que tratam de diferente regiões, épocas e sociedade da Espanha.
Na abertura (19), o público confere “Pecados Antigos, Longas Sombras”, de Alberto Rodríguez, um trailer de suspense, vencedor de 10 títulos do Prêmio Goya 2014, entre eles melhor filme e direção. O longa conta a história de uma dupla de detetives em busca de adolescentes desaparecidos em uma pequena cidade, em meio a uma rede de tráfico de drogas.
Na programação ainda “Todos Estão Mortos”, de Beatriz Sanchís. O filme ganhou os prêmios de melhor filme, fotografia, música e Prêmio do Júri Jovem no Festival Cinespagna Toulouse 2014. O título é um drama fantástico, em que uma mãe participa de um ritual na Noite de Todos os Mortos e ressuscita o filho morto há anos.
O longa “Linda Juventude”, de Jaime Rosales é uma produção franco-espanhola, em que um casal de jovens em dificuldade participa de um filme pornográfico e tem a vida transformada após o nascimento da primeira filha. O título recebeu Menção Honrosa no Festival de Cannes, em 2014.

hermosa-juventude

O drama de dois trambiqueiros que se acham Robin Hood será apresentado no filme “Ártico”. A mostra encerra com “Flores”, na segunda-feira (23), em que uma mulher descontente com a vida começa a receber flores toda a semana de um remetente anônimo. O longa foi vencedor dos Prêmios Goya, de Melhor Filme e Melhor Música Original.

artico

 

PROGRAMAÇÃO:

Dia 19/10 – quarta-feira
19h – Coquetel de abertura
Filme: Pecados Antigos, Longas Sombras

Dia 20/10 – quinta-feira
19h – Ártico
21h – Todos estão Mortos

Dia 21/10 – sexta
19h – Flores
21h – Linda Juventude

Dia 22/10 – sábado
16h – Linda Juventude
18h – Pecados Antigos
21h – Ártico

Dia 23/10 – domingo
18h – Todos estão Mortos
20h – Flores

SINOPSES

Pecados Antigos, Longas Sombras (La isla mínima)
(2014), Alberto Rodríguez, Suspense, 112mins, CI: 16 anos.
Versão original em espanhol legendado ao português.
Sinopse – 1980, em uma pequena cidade do delta do rio Guadalquivir, duas adolescentes desaparecem durante as festas. Ninguém sente a falta. Todos os jovens querem ir embora, fugir e morar longe. São enviados dois detetives de homicídios, Pedro e Juan, com perfis e métodos diferentes. A investigação policial mostra que vem desaparecendo jovens há vários anos e que existe uma rede de tráfego de drogas na área. Nada é como parece nessa comunidade isolada aonde Juan e Pedro encararão seus próprios medos, seus passados, seus futuros. Mas o mais importante é capturar o assassino.
Vencedor de 10 Prêmios Goya– Melhor Filme, Direção, Ator protagonista (Javier Gutiérrez), Atriz revelação (Nerea Barros), roteiro original, Fotografia, Música original, Montagem, Direção Artística e Figurino. No Festival de São Sebastian recebeu o Prêmio Feroz Zinemaldia, a Concha de Prata Melhor Ator (Javier Gutiérrez) e o Prêmio do Júri à fotografia.

Ártico (Ártico)
(2014), Gabriel Velázquez, Drama, 77min., CI:16 anos
Versão original em espanhol legendado ao português.
Sinopse – “Família versus solidão”: Jota e Simón são dois jovens malandros de 20 anos que cada dia vão despreocupadamente para as ruas para buscar a vida como possam. Além dos costumeiros roubos e truques, algo lhes mexe interiormente. Cada um deseja o que não tem. Simón quer ser livre. Está farto de viver rodeado de sua grande família de feirantes, incluindo sua mulher e seu filho. Jota não quer seguir sozinho e o único que deseja é fazer seu ninho e ter sua própria família. Por cima do que seja. Enquanto isso cada dia que se juntam, se sentem como “Robín Hood” e pensam que não têm nada a perder.

Todos estão mortos (Todos estan muertos)
(2014), Beatriz Sanchís, Drama fantástico, 88 min, CI: 12 anos
Versão original em espanhol legendado ao português.
Sinopse – Lupe, vive trancada em casa, é egoísta e conflitiva. Nunca deu conta dos cuidados do seu filho, um adolescente sensível e muito apegado à avó. Ela cuida da casa e da família e na Noite de Todos os Mortos, pede ajuda num ritual mexicano. É assim como Diego, morto há anos, volta para casa, desencaixotando a famosa banda de rock que formava com a Lupe nos anos 80.
Nos prêmios Goya 2014 foi nomeada Melhor atriz (Elena Anaya) assim como nos prêmios Feroz; Festival de Málaga Prêmio especial do Júri, melhor atriz e melhor música. Berlinale 2014 (Alemanha) –Menção especial do Júri Geração. Cinespagna Toulouse 2014—Melhor filme, melhor fotografia, melhor música e Prêmio do Júri Jovem.

Linda juventude (Hermosa Juventud)
(2014), Jaime Rosales, Drama social, 98 min, CI: 16 anos
Versão original em espanhol legendado ao português.
Sinopse – Natalia e Carlos, são dois jovens apaixonados de 20 anos, lutam para sobreviver na Espanha em crise. Os limitados recursos financeiros não permitem eles irem para frente, como gostariam. Não têm grandes ambições pois não têm grandes esperanças. Para ganhar um pouco de dinheiro participam de um filme pornô amador. O nascimento da sua filha Julia, será o principal motivo de novas mudanças.
Festival de Cannes 2014 – Un CertainRegard – Menção Especial Júri ecumênico. Prêmio Sant Jordi (Rádio Nacional da Espanha) — Melhor atriz (Ingrid García-Jonsson).

Flores (Loreak)
(2014), José Mari Goenaga e Jon Garaño, Drama, 100min, CI: 7 anos
Versão original em Euskera legendada ao português.
Sinopse – A vida da Ane muda quando começa receber um ramo anônimo de flores todas as semanas, assim como Lourdes e Tere, recebem um ramo em memoria de alguém que foi importante para elas. Essa é a historia de 3 mulheres, 3 vidas alteradas pela simples presencia de umas flores. Flores que farão brotar sentimentos que pareciam enterrados… ainda assim, são só flores.
Prêmios Goya: Nomeado Melhor Filme e Melhor Música Original. Festival de São Sebastián: Seção oficial de longametragens. 2014: Prêmios Feroz: Melhor atriz de reparto (Itziar Aizpuru).

Serviço:
Mostra de Cinema Atual Espanhol 2016
De 19 a 23/10 (Quarta a domingo)
Local: Cine Brasília – EQS 106/107
Entrada franca.
Informações: http://brasilia.cervantes.es/
Classificação 14 anos.

cropped-i_728x90-data.jpg

INFERNO COM TOM HANKS E FELICITY JONES

inferno-tom-hanks

Desde anos após o lançamento do primeiro filme ‘ O Código da Vinci’ e em 2009 ‘Anjos e Demônios’, o longa metragem ‘Inferno’, terceiro da saga baseado nos best-sellers de Dan Brown, chega aos cinemas com grande expectativa dos fãs. Mais uma vez Tom Hanks interpreta o professor Robert Langdon, que agora vai combater um bilionário excêntrico, Bertrand Zobrist (Ben Foster), obcecado com a ideia do crescimento descontrolado da população mundial e seus efeitos ao longo prazo. Para o vilão, a destruição em massa e a disseminação da maior parte da humanidade é uma solução para a sobrevivência na terra nas próximas décadas, evitando assim o esgotamento dos recursos naturais, a fome e a pobreza extrema.

inferno-tom-hanks-2

A ação no filme começa desde o início com Robert Langdon ao acordar em uma maca de hospital, sob os efeitos de sedativos, onde sofre alucinações e visões apocalípticas de como seria o ‘Inferno de Dante’. Ele não sabe exatamente onde está e recebe a assistência e os cuidados da médica Dra. Sienna Brooks (Felicity Jones). O problema é que ele não sabe em quem confiar e se suas visões são reais ou não. Em momentos de delírio balbucia ‘cerca trova’, que em italiano significa ‘procure e encontre’ e se baseia nisso para sua busca incansável.
Suas aptidões como estudioso e criptólogo são postas à prova e ele tem que descobrir através dos versos de Dante, os quadros de Boticelli e Vasari sinais que possam apontar para onde ele deve seguir e desvendar mais um mistério: a disseminação de um vírus letal sobre a terra.
A direção ágil de Ron Howard mais uma vez não deixa a desejar e convence nas cenas de ação.
No elenco Omar Sy no papel de Christopher Bruder, um suposto agente ‘do bem’ da OMS (Organização Mundial de Saúde), Irrfan Khan como Harry Sims ‘The Provost’ e Sidse Babett Knudsen como a Dra. Elizabeth Sinskey.
Para os fãs do livro, o roteiro deixa lacunas, mas vale pelas cenas de ação e entretenimento.

c_728x90-exib